tecnologias de baixo carbono

As tecnologias de agricultura de baixo carbono apoiadas pelo Projeto Rural Sustentável são: • Recuperação de Áreas Degradadas – RAD com Pastagem ou ...

5 TECNOLOGIAS DE BAIXO CARBONO MANEJO SUSTENTÁVEL DE FLORESTAS NATIVAS

O projeto Na perspectiva de colaborar com o esforço brasileiro de redução de emissões de Gases de Efeito de Estufa (GEE), o Governo do Reino Unido associa-se ao Brasil, por meio de uma Cooperação Técnica. Esta Cooperação Técnica é implementada através do Projeto Rural Sustentável. Um dos principais objetivos do Projeto é melhorar as práticas de uso da terra e manejo florestal utilizadas pelos(as) produtores(as) rurais dos biomas Amazônia e Mata Atlântica para promover o desenvolvimento rural sustentável, reduzir a pobreza, incentivar a conservação da biodiversidade e promover a proteção do clima. Adicionalmente, outro objetivo é facilitar o acesso dos pequenos(as) e médios(as) produtores(as) rurais ao Crédito Rural, destinados a investimentos em tecnologias agrossilvipastoris de baixa emissão de carbono e conservadoras do meio ambiente. As tecnologias de agricultura de baixo carbono apoiadas pelo Projeto Rural Sustentável são: • Recuperação de Áreas Degradadas – RAD com Pastagem ou Florestas; • Integração Lavoura-Pecuária-Florestas – iLPF, incluindo Sistemas AgroFlorestais – SAFs; • Plantio de Florestas Comerciais; • Manejo Sustentável de Florestas Nativas. Autoras: VILAR, M. e CARVALHEIRO, K.

1

Foto: M. Vilar/BID

MANEJO SUSTENTÁVEL DAS FLORESTAS NATIVAS As florestas são importantes para os produtores e produtoras rurais e para a sociedade por razões ambientais, econômicas, sociais e culturais. A atividade de MANEJO SUSTENTÁVEL DE FLORESTAS NATIVAS é considerada uma tecnologia de baixo carbono pelo grande acúmulo de carbono na vegetação e nos solos. Além de gerar renda e emprego, promove a manutenção dos ecossistemas naturais e a conservação dos biomas brasileiros. Florestas nativas ou fragmentos de vegetação primária florestal são áreas que não sofreram degradação completa pela atividade humana, ou desastres ambientais, que continuam conservadas e que podem trazer benefícios econômicos para os produtores, com condições ambientais plenamente suportáveis quando exploradas por manejo florestal sustentável para produção de produtos madeireiros, não madeireiros ou para usos múltiplos. Devem ocupar uma área mínima de 1,0 hectare e ter cobertura de copa superior a 30%, contendo árvores com o potencial de atingir uma altura mínima de 5 metros no estágio de maturidade no local.

2

CONCEITO DE MANEJO SUSTENTÁVEL

Segundo a Lei de Gestão de Florestas Públicas, o manejo sustentável de florestas nativas é a administração da floresta para a obtenção de benefícios econômicos, sociais e ambientais, respeitando-se os mecanismos de sustentação do ecossistema objeto do manejo e considerando-se, cumulativa ou alternativamente, a utilização de múltiplas espécies madeireiras, de múltiplos produtos e subprodutos não-madeireiros, bem como a utilização de outros bens e serviços de natureza florestal”. Devido à complexidade do manejo florestal, não pode se falar em ”manejo” se não se adotar os princípios da gestão. A gestão sustentável tem como base o planejamento, nas etapas pré-exploratória, exploratória e pós-exploratória. O planejamento deve estar embasado em processos dinâmicos de diagnósticos que inclui um inventário da floresta, análise, implementação e monitoramento, atualizando e ajustando as decisões e ações ao longo do tempo.

BENEFÍCIOS DO MANEJO FLORESTAL

Ao planejar o quê/como/quanto/quando utilizar os bens da floresta, o(a) produtor(a) está investindo em uma atividade que pode lhe trazer uma séries de BENEFÍCIOS ECONÔMICOS, que vão desde os produtos madeireiros e seus subprodutos, aos produtos não madeireiros, como frutos, cipós, cascas, entre outros, além do turismo ecológico e das oportunidades com o crescente mercado do carbono. Os BENEFÍCIOS ECOLÓGICOS também são muito importantes, pois o manejo florestal garante abrigos para flora e fauna silvestres, protegendo o solo, rios e nascentes, contribuindo com a qualidade do ar e do clima. O Manejo Fl