leitura

BAKHTIN, Mikhail. O problema do texto na Linguística, na Filologia e em outras ciências humanas. In.: ______. Estética da criação verbal. Tradução: Paulo ...

LEITURA: QUAL A CONCEPÇÃO QUE PERMEIA O TRABALHO DESENVOLVIDO PELOS PROFESSORES NO 4º E 5º ANO?

Marcia Cristina Hoppe – Universidade Estadual Oeste do Paraná 1 RESUMO: Este artigo parte da premissa de que ler não é somente identificar palavras em textos; mais do que isso, é reconhecer que essas palavras têm determinado sentido dentro do contexto no qual se encontram. O objetivo é refletir sobre as diferentes concepções de leitura que cerceiam o ensino e relacioná-las com compreensões de professores de 4º e 5º ano. Para isso, ancoramos as reflexões em Geraldi (1997); Kleiman (2008), Menegassi e Angelo (2005), entre outros que focalizam a reflexão sobre leitura. O presente artigo faz parte de uma pesquisa de Mestrado em andamento, de cunho etnográfico, estudo de caso, por envolvermos diretamente com professores de uma escola da rede municipal de ensino que apresentou resultado abaixo de 5,0 no IDEB de 2011. Portanto, faremos uma análise das entrevistas realizadas com professores que atuam no 4º e 5º ano, para verificarmos qual a concepção de leitura que permeia o trabalho desenvolvido nestes anos. E, por inscrever-se como um subprojeto do Projeto de Pesquisa e Extensão Formação Continuada para professores da educação básica nos anos iniciais: ações voltadas para a alfabetização em municípios com baixo IDEB da região Oeste do Paraná, que está também vinculado ao Programa Observatório da Educação CAPES/INEP. PALAVRAS-CHAVE: Leitura, Concepções de leitura, Ensino. INTRODUÇÃO A leitura é um dos principais caminhos para que o aluno adquira conhecimentos. Também sei que ler é muito mais do que somente decodificar símbolos; ela necessita da interação do leitor com o texto e com o autor, extrapolando o universo linguístico do texto. Ela, na verdade, é um dos meios pelos quais acontece a interação entre os seres humanos, além de promover a reflexão sobre diferentes assuntos, favorecendo, assim, a formação de um leitor crítico. Com a intenção de verificar essa aprendizagem e o nível de ensino sobre a leitura, o Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB) instaurou, em 2005, a Prova Brasil, que avalia as habilidades de leitura em Língua Portuguesa, nos 5º e 9º anos do ensino Fundamental. A referida avaliação é elaborada a partir de uma Matriz de Referência que tem como fundamento a concepção

Página

Mestranda do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Letras da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE. Bolsista CAPES/INEP e pesquisadora no âmbito do Observatório da Educação, por meio do Projeto Institucional Formação Continuada para professores da educação básica nos anos iniciais: ações voltadas para a alfabetização em municípios com baixo IDEB da região Oeste do Paraná. Terezinha da Conceição Costa- Hübes- Professora Doutora do Pós-Graduação Stricto Sensu em Letras da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE. Coordenadora Institucional do Projeto de Pesquisa Formação Continuada para professores da educação básica nos anos iniciais: ações voltadas para a alfabetização em municípios com baixo IDEB da região Oeste do Paraná.

1

1

interacionista de ensino e de aprendizagem da leitura, conforme divulga o Plano de Desenvolvimento da Educação (BRASIL, 2011). Dessa forma, este artigo, que faz parte de uma pesquisa de Mestrado em andamento, cujo objetivo é refletir sobre as diferentes concepções de leitura que cerceiam o ensino nos anos iniciais e relacioná-las com as atividades que estão sendo desenvolvidas em sala de aula, mais especificamente em turmas de 4º e 5º anos da educação básica. Para atender a esse objetivo, estou desenvolvendo uma pesquisa de cunho etnográfico, estudo de caso, pois estamos envolvidos diretamente com o contexto da pesquisa (uma escola da rede municipal de ensino que, em 2009, ficou com o IDEB abaixo de 5,0), gerando dados por meio de entrevistas, observação participante e análise documental. Neste texto, em específico, lançarei um olhar para a fala dos professores entrevistados, a fim de interpretar qual a con