enfermagem

Policromatofilia ou policromasia = coloração róseo-azulado da hemácia = conseqüência da presença de RNA ribossomal residual. - poiquilocitose à presença ...

ENFERMAGEM EXAMES LABORATORIAIS Aula 1

Profª. Tatiane da Silva Campos

EXAMES LABORATORIAIS

Hemograma - Conjunto de testes laboratoriais que analisa as variações dos elementos do sangue - um dos exames mais solicitados; - Diagnósticos de varias doenças; - Nesse exame, uma gota de sangue é espalhada sobre uma lâmina de vidro, corada e examinada ao microscópio.

EXAMES LABORATORIAIS

Hemograma - O formato e o tamanho dos eritrócitos e das plaquetas, bem como a aparência real dos leucócitos, proporcionam informações úteis para identificação das condições hematológicas. - Cuidados de enfermagem: coletar em acesso periférico; não homogeneizar frasco anticoagulado para evitar hemólise; encaminhar para analise até 2 h após coleta; ou refrigerar de 2 a 8º por ate 24h

EXAMES LABORATORIAIS

PREPARO DO PACIENTE: Jejum mínimo 4 h – recomendável AMOSTRA • Sangue total colhido em EDTA CUIDADOS PARA COLETA: nenhum especial.

ORIENTAÇÃO PARA TRANSPORTE E ARMAZENAMENTO: caso o exame não possa ser prontamente realizado, recomenda-se manter a amostra refrigerada entre 4 – 8° C por até 24 horas, em recipiente fechado. MÉTODOS MAIS UTILIZADOS NO LABORATÓRIO: Analisador hematológico automático e multiparamétrico; Citomorfologia

EXAMES LABORATORIAIS

Eritrograma - analise da série vermelha - numero de eritrócitos (glóbulos vermelhos ou hemácias); dosagem de hemoglobina e hematócrito; índices hematimétricos (VCM, HCM, CHCM e RDW) -Diagnóstico de anemias e poliglobulias - hemácias = principal função é transporte de O2 e CO2 -Alterações: n hemácias: Anemia; lupus, mieloma multiplo, leucemias... n hemácias: policitemias = hipoxemia, eritocitose primária e secundária, ...

EXAMES LABORATORIAIS

- São avaliados tamanho, coloração, forma das hemácias e a presença de inclusões citoplasmáticas. Normalmente, as hemácias apresentam uma pequena variação de tamanho. - Anisocitose (disparidade do tamanho de células) significativa pode ser decorrente da presença de microcitose e/ou macrocitose.

- Quanto à coloração, as hemácias podem ser normocrômicas, quando a palidez central característica das hemácias não ultrapassa o terço médio do diâmetro da hemácia, e hipocrômicas, quando a palidez central é maior.

EXAMES LABORATORIAIS

- Policromatofilia ou policromasia = coloração róseo-azulado da hemácia = conseqüência da presença de RNA ribossomal residual. - poiquilocitose à presença de hemácias com formas diferentes. - Poiquilócitos, como os esferócitos e drepanócitos (hemácias falciformes), fornecem informações clínicas importantes para prosseguir uma investigação diagnóstica.

EXAMES LABORATORIAIS

- VCM = parâmetro útil na classificação das anemias, permitindo diferenciá-las em microcíticas, quando o VCM encontra-se abaixo do limite inferior de referência, normocíticas (dentro dos limites de referência) e macrocíticas, quando se encontra acima do limite superior de referência. - HCM = medida da massa de hemoglobina presente, em média, nas hemácias.

- CHCM = mede a concentração média de hemoglobina nas hemácias e auxilia na classificação das anemias em normocrômicas ou hipocrômicas.

EXAMES LABORATORIAIS

- RDW representa a variação da distribuição das hemácias quanto ao tamanho e reflete, portanto, a anisocitose. É útil na avaliação de anemias microcíticas, pois, habitualmente, é maior nas anemias ferroprivas do que nas talassemias e anemias de doença crônica. - Na hematoscopia pode-se verificar, também, a presença de parasitas intraeritrocitários como o plasmódio; exame da gota espessa é mais sensível no diagnóstico da malária. Outros parasitas, como as filárias e os tripanossomas, podem ser observados ao exame do esfregaço.

EXAMES LABORATORIAIS