enfermagem

Fatores que influenciam esse equilíbrio são as paredes finas dos capilares, o fluxo do sangue, a pressão exercida pelos elementos químicos e pela proteína.

ENFERMAGEM ANATOMIA SISTEMA CARDIOVASCULAR Aula 5 Profª. Tatiane da Silva Campos

SISTEMA CARDIOVASCULAR

Veia porta O sistema venoso hepático é constituído pela veia porta, que penetra no fígado trazendo sangue venoso do estômago e do esôfago (através da veia gástrica), do baço (por meio da veia esplênica) e dos intestinos delgado e grosso (por meio das veias mesentéricas superior e inferior, cujo sangue contém, entre outros elementos, os nutrientes absorvidos na mucosa intestinal). Da veia porta, sai um dos ramos da veia ázigo, que recebe parte do sangue venoso do esôfago e, no final, desemboca na veia cava superior.

SISTEMA CARDIOVASCULAR

Veia porta, penetra fígado, ramifica em capilares venosos, participa na formação dos sinusoides hepáticos; dessa rede originamse as veias hepáticas.

Veias cardíacas Veias cardíacas levam o sangue venoso da musculatura cardíaca para o átrio direito; existem algumas veias muito pequenas que se originam na parede do coração e lançam o sangue venoso diretamente no interior das câmaras cardíacas, principalmente nos átrios.

SISTEMA CARDIOVASCULAR

Capilares É no nível dos capilares que se efetuam as trocas gasosas e nutritivas entre sangue e demais tecidos. Nutrientes e oxigênio devem, continuamente, passar do interior dos capilares arteriais para espaços teciduais, enquanto dióxido de carbono e água com os resíduos dissolvidos se movem do líquido intersticial para dentro dos capilares venosos. Para que isso ocorra, é necessário equilíbrio entre pressão de perfusão do capilar arterial e reabsorção do capilar venoso. Fatores que influenciam esse equilíbrio são as paredes finas dos capilares, o fluxo do sangue, a pressão exercida pelos elementos químicos e pela proteína.

SISTEMA CARDIOVASCULAR

Sistema linfático Considera-se o sistema vascular linfático como um anexo do sistema venoso, porque drena a linfa dos espaços intercelulares para a corrente venosa por intermédio de seus vasos linfáticos. O sistema linfático tem como função ser uma via acessória que faz o líquido intersticial fluir para o sangue e, assim, evita a disseminação de bactérias, vírus e células cancerígenas. Outra função sua é transportar substâncias dos espaços intercelulares que não podem ser removidas pelos capilares sanguíneos, como, por exemplo, as proteínas e outras partículas grandes.

SISTEMA CARDIOVASCULAR

Esse sistema é composto pela linfa, pelo sistema vascular linfático e pelos órgãos linfáticos. O líquido nutriente, ao atravessar as paredes dos capilares arteriais, estabelece trocas de substâncias com as células. Parte desse líquido intercelular permanece embebendo os tecidos, como linfa tecidual ou intersticial; a outra parte ou é drenada pelos capilares venosos ou é transportada como linfa propriamente dita pelos capilares linfáticos. O sistema vascular linfático compreende a rede de capilares linfáticos e os vasos linfáticos.

SISTEMA CARDIOVASCULAR

A rede de capilares linfáticos é constituída por vasos semelhantes aos capilares sanguíneos, iniciando-se em fundo cego, pois drena a linfa dos espaços intercelulares. Os vasos linfáticos originam-se da reunião de vários capilares linfáticos e, conforme recebem outros vasos linfáticos, aumentam de calibre e diminuem de número até formarem dois coletores principais: ■ Ducto torácico: é o principal coletor da linfa, recebendo a linfa da região abaixo do diafragma, da metade esquerda da cabeça, pescoço e tórax e do membro superior esquerdo. Desemboca na confluência das veias subclávia esquerda e jugular esquerda

SISTEMA CARDIOVASCULAR

■ Ducto linfático direito: recebe a linfa do lado direito da cabeça, pescoço e tórax e do membro superior direito. Desemboca na confluência das veias subclávia direita e jugular direita. Os órgãos linfáticos compreendem os linfonodos, as tonsilas, o timo e o baço. Os linfonodos (conhecidos como gânglios) são formados pelo tecido linfoide, no qual