CONVITE Poesia é brincar com palavras como se

Três passos para o lado e entra o cupim. Cupim dá três passos pra lá e pra cá. E a pulga contente toma guaraná. Quem toca a valsinha é o sabiá. E as pulgas ...

CONVITE    Poesia  é brincar com palavras  como se brinca  com bola, papagaio, pião.  Só que  bola, papagaio, pião  de tanto brincar  se gastam.  As palavras não:  quanto mais se brinca  com elas  mais novas ficam.  Como a água do rio  que é água sempre nova.  Como cada dia  que é sempre um novo dia.  Vamos brincar de poesia?    José Paulo Paes 

 

 

O SAPO  ––  Aqui estou eu: o Sapo,  Bom de pulo e bom de papo.  Falo mais que João do Pulo,  Pulo mais que João do Papo.  Por cautela, falo pouco,  Pra evitar de ficar rouco.  Mas, na verdade, coaxo.  Sou quem toca o contra-baixo  em nossa orquestra de sapos,  pois com os sons de nossos papos  fazemos nosso concerto:  um som fechado, outro aberto,  um que parece trombone,  outro flauta ou xilofone.  Tocamos em qualquer festa.    Ferreira Gullar       

 

XADREZ          É branca a gata gatinha  É branca como farinha.  É preto o gato gatão  É preto como o carvão.  E os filhos, gatos gatinhos,  São todos aos quadradinhos.  Os quadradinhos branquinhos  Fazem lembrar mãe gatinha  Que é branca como a farinha.  Os quadradinhos pretinhos  Fazem lembrar pai gatão  Que é preto como carvão  Se é branca a gata gatinha  E é preto o gato gatão,  Como é que são os gatinhos?  Os gatinhos eles são,  São todos aos quadradinhos.       Sidónio Muralha   

 

 

A ESTRELA    Vi uma estrela tão alta,   Vi uma estrela tão fria!   Vi uma estrela luzindo   Na minha vida vazia.     Era uma estrela tão alta!   Era uma estrela tão fria!   Era uma estrela sozinha   Luzindo no fim do dia.     Por que da sua distância   Para a minha companhia   Não baixava aquela estrela?   Por que tão alto luzia?     E ouvi-a na sombra funda   Responder que assim fazia   Para dar uma esperança   Mais triste ao fim do meu dia.  Manuel Bandeira

A LUA FOI AO CINEMA    A lua foi ao cinema,  passava um filme engraçado,  a história de uma estrela  que não tinha namorado.    Não tinha porque era apenas  uma estrela bem pequena,  dessas que, quando apagam,  ninguém vai dizer, que pena!    Era uma estrela sozinha,  ninguém olhava pra ela,  e toda a luz que ela tinha  cabia numa janela.    A lua ficou tão triste  com aquela história de amor,  que até hoje a lua insiste:  — Amanheça, por favor!    Paulo Leminski 

   

CANÇÃO PARA NINAR DROMEDÁRIO    Drome, drome  Dromedário    As areias  Do deserto    Sentem sono,  Estou certo.    Drome, drome  Dormedário    Fecha os olhos  O beduíno,    Fecha os olhos,  Está dormindo.    Drome, drome  Dromedário    O frio da noite  Foi-se embora,    Fecha os olhos  Dorme agora.    Drome, drome  Dromedário    Dorme, dorme,  A palmeira,    Dorme, dorme,  A noite inteira.    Drome, drome  Dromedário    Foi-se embora  O cansaço    E você dorme  No meu braço.   

Drome, drome  Dromedário    Drome, drome  Dromedário    Drome, drome  Dromedário. 

  Sérgio Capparelli 

A VALSA DAS PULGAS

As pulgas dançando no meio da rua Dão pulos e pulos sob a luz da Lua No baile das pulgas o passo é assim: Três passos para o lado e entra o cupim. Cupim dá três passos pra lá e pra cá E a pulga contente toma guaraná. Quem toca a valsinha é o sabiá E as pulgas pulando pra lá e pra cá. O tatu-bolinha já chega rolando: “É o passo moderno, estou inventando!” Com passos miúdos chega a joaninha De vestido curto cheio de bolinhas. Um pra lá, um pra cá São as pulgas dançando, à luz do luar. Lá no longe A luz da Lua alumia…

Ruth Rocha

Recommend Docs
<span >PALAVRAS COM CH. PALAVRAS COM <em>X achar abacaxi avalanche ameixa bochecha baixado bolacha baixo boliche bruxa borracha caixa cachecol enxada<wbr>.